Thursday, August 02, 2007

O Mar na minha Boca

Fui ver o mar, e estou com o mar na minha boca.
Quase o colhia no meu ventre e entregava-lhe os meus abanos.
Fica o mar na minha boca.
Parecia sabem, que a terra inteira caia pelas bordas do globo e a água escorria em gotas, como um pano torcido.
Há momentos em que morro, verdadeiramente, de tanta falta de fôlego.
O Cabo da Roca é um estrondo.
Tenho a Roca e o seu fuso bordando levezas no cerebro.
E o cerebro iluminado diz ao sangue:
Flui. Flui com fervor e diz ao corpo que seja água na sede de mundo.
Para onde vou levar meu corpo galáctico? Para mais que mundo longinquo sem estradas?
Queria me oferecer aos penedos do cabo da roca, queria, ter aqueles tons de cinza branco, estar envolta de nebelinas, ficar sempre no mesmo lugar, vivendo de ondas.
Percebi. Nina, o mar, não é o mar, é o Oceano. E o Oceano que é mais que mar, é assustadoramente.....
Bonito.

2 Comments:

Blogger velu said...

Primona,
Valeu teu comment.........já lá fui aos Leques Agitados.....surpresa boa! Continuem! Eu, serei concerteza, leitora assidua!
Fiquem bem, tu e meus primões.

01:31  
Blogger Su said...

:)
Adorei!
Alias, eu diria que ADOREI!
:)
Bj de saudades

14:19  

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home